top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Zanon

Especialista alerta para problemas de saúde provocados pelo tabagismo


Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer - INCA, no Brasil, o tabagismo é responsável por cerca de 428 mortes diárias, cerca de 156 mil óbitos anuais. Lembrando que, o tabagismo é uma doença crônica advinda da dependência da nicotina presente nos produtos à base de tabaco. Os danos à saúde são inúmeros, pois se compararmos fumantes e não fumantes, o risco aumenta de duas a quatro vezes a chance de desenvolver doença coronárias; 23 vezes mais chance de desenvolver câncer de pulmão no sexo masculino e 13 vezes no sexo feminino.


O médico pneumologista Felipe Cadore Klabunde, membro da Associação Brusquense de Medicina´- ABM, destaca os principais problemas causados à população. "O tabagismo está associado direta e indiretamente a várias doenças, tais como: doenças respiratórias (enfisema e bronquite), doenças cardiovasculares (infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, trombose, hipertensão arterial), doenças do aparelho digestivo (câncer esôfago e úlceras gástricas) e doenças relacionadas a saúde do homem e da mulher, além de complicações na gravidez. Mas de acordo com o especialista não são apenas os fumantes diretos que acabam prejudicados, o fumante passivo também está exposto ao risco de desenvolver doenças do aparelho respiratório, como bronquite, rinite e câncer de pulmão. Estudos mostraram que indivíduos expostos ao fumo tiveram uma chance de 1,31 vezes, quando comparado aos não expostos, de desenvolver câncer de pulmão. Outro grave problema afeta, principalmente, os jovens: os cigarros eletrônicos. Eles também podem causar problemas graves à saúde, pois são fabricados com várias substâncias potencialmente tóxicas como, por exemplo, o propilenoglicol que ao ser aquecido forma o óxido de propileno, um potencial carcinógeno. "Em 2019, nos Estados Unidos, por exemplo, ocorreram milhares de casos de doença pulmonar relacionada ao uso de 'e-cigarret'. Por se tratarem de dispositivos" de uso compartilhado, existe ainda o risco de transmissão de doenças infecto contagiosas. Ainda, pessoas que utilizam 'e-cigarret' tem até três vezes mais chance de iniciar o uso do cigarro convencional e, dependendo do produto utilizado, um refil do “vape” pode equivaler à um maço de cigarros. Então, os jovens, e seus responsáveis, precisam ficar atentos, pois é falsa a ideia que os cigarros eletrônicos não prejudicam a saúde", frisa o médico. TRATAMENTO

De acordo com o pneumologista, o tabagismo pode estar relacionado a diversas doenças, por isso, antes de pensar em realizar qualquer exame, é fundamental procurar um profissional médico para uma anamnese e exame físico e, conforme necessidade, realização de exames complementares. Na pneumologia são utilizados métodos de exames (tomografia computadorizada do tórax) e exames de função pulmonar, como por exemplo, espirometria. DICAS DE SAÚDE

Mas há como parar e ter uma vida saudável? O médico alerta que, "o ponto de partida para a cessação do tabagismo está no indivíduo e na sua vontade de parar. É importante identificar em qual fase da cessação do tabagismo que o indivíduo se encontra e encorajá-lo a cessar (por exemplo, estabelecer o dia D em que irá parar). A cessação do tabagismo requer uma abordagem comportamental e, por vezes, pode necessitar de suporte farmacológico (goma, adesivo, nicotina, medicamentos orais)". O especialista completa, destacando que, "de fundamental importância é o paciente não se sentir sozinho nessa “caminhada”, é entender que sua vida irá melhorar com a suspensão deste mau hábito, como respirar melhor, sentir melhor os sabores, reduzir os riscos de desenvolver doenças e muitos outros benefícios. Não deixe que o cigarro estrague o seu maior presente: a sua vida. Cuide de quem você mais ama: você mesmo", concluiu o médico.


Comments


bottom of page